Pesquisar este blog

domingo, 10 de fevereiro de 2013

"Coisas que eu sei..."

Muita gente me procurou a vida inteira em busca de conselhos. Mesmo na tenra idade da pré-adolescência, adultos viam em mim uma conselheira. E eu sempre soube lidar com isso. Simplesmente porque é mais fácil lidar com os problemas alheios, não é?

Não exatamente. Nunca tive problemas em encarar de frente meus problemas. Me considero uma pessoa forte nesse sentido. No entanto, mesmo que eu consiga dizer aos outros o que fazer e o que sentir, eu não sei lidar com minhas atitudes e sentimentos.

"Por que são seus. Se fossem de outra pessoa era só mandar catar coquinho e dane-se", minha irmã me disse, recentemente. E é verdade! Se gostam ou não de mim, estou pouco me lixando. Se me odeiam ou adoram, o problema é de quem sente. AÍ É QUE ESTÁ: o problema é de quem sente. Eu consigo lidar com o fato de talvez não gostarem de mim, mas não consigo lidar com as pessoas que eu não gosto. Eu consigo lidar sarcasticamente com a raiva de alguém direcionada a mim, mas não consigo lidar com a minha própria raiva retida. Daí me dá azia, indisposição, vontade de dormir o dia inteiro prá ver se passa... E não passa! Como lidar?

Na sexta-feira, Dona Maria Mulambo - que não a minha - me questionou sobre minha insegurança. E aí? Como eu faço prá exterminá-la? Ela fez lá algumas recomendações, no entanto esse já é um problema meu muito antigo, tão distante quanto as lembranças mais longínquas que consigo ter. Gosto de ser como sou, mas é tão superficial... Não consigo me amar intrinsequicamente. Em algumas leituras, dizem ser um problema de relacionamento com os pais, lá mesmo, na infância. Bem, meu relacionamento com meus pais foi bem atípico - como discutirei n'alguma outra oportunidade - mas o passado não dá prá mudar. O que me importa é o "daqui prá frente"! E como será daqui prá frente?? Como eu mudo meus padrões de comportamento?

Estou fazendo as pazes com minha Oxum, como recomendado. No entanto, da parte psicológica, cuido como? Volto ao terapeuta? Leio mais auto-ajuda? Repito mantras de positividade?

E a minha raiva?? Dou um murro na cara de quem cobra sem dar? De quem dá ataques de ciúme sem saber dar exclusividade? De quem chega a invadir minha privacidade prá satisfazer seu próprio ego?... (Preciso de algo que não o diálogo, porque esse eu já tentei...)

Grrrrrrrrrrrrrrrr...

Enquanto não consigo descobrir, vou estudar que rende-me mais...

Shalom!



Nenhum comentário:

Nossa Playlist