Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

O que há de vir

E quando eu passar pelas ruas, saberá o mundo o que passei?

Saberão as flores que quis morrer? Saberão as nuvens que quis sufocar? Saberão os pássaros o que planejei? 

Saberão as plantas as cartas de despedida que escrevi? Saberá o mar o rio de lágrimas que chorei?

Sim, quis por fim a tudo, por simples falta de propósito. A vida pra mim pareceu sem sentido e a minha estada aqui pareceu sem porquê. Mas não foi assim que aprendi a viver. Se dar fim é errado. Está contra as leis de D'us. E eu não queria ser assim mais uma pecadora... Já me bastam os pecados de todos os dias.

Elevei então meu pensamento enquanto me pus de joelho. Clamei a todos por mim: anjos, santos, entidades. Eu não queria mais desejar a morte. Eu não queria mais não ter sentido. Eu não queria mais viver sem porquê.

Adormeci. E creio que nesse sono os bons espíritos devem ter agido em mim. Parte da angústia cedeu lugar a uma certa paz. A outra parte da angústia trago aqui comigo, numa luta que parece eterna.

Trago em mim as lágrimas de quem já se viu vencido. Mas trago em mim a vontade de dar a volta por cima.

Nesse momento, me vejo no centro de uma caótica batalha pelo meu bem ou pelo meu fim.

Quem irá vencer? Não faço ideia. Mas ainda luto, entre lágrimas abundantes, nessa corda bamba em que caminha meu coração.

Shalom!


quarta-feira, 16 de outubro de 2013

"Where's the love?"

"Seja legal com o mundo e o mundo será legal com você", é o que nos ensinam. Mas será que na prática é mesmo assim?

Não sei, olho prá minha vida e vejo o tanto que já me entreguei e hoje olho em volta e vejo minha vida desmoronando. Ando com vontade de tirar minha vida da tomada e ligar de novo prá ver se reinicia no mínimo normal. Daí dizem "seja legal com você mesma", mas eu nem ao menos me conheço o suficiente prá saber o que será legal prá mim. Eu queria hibernar agora e só acordar quando tivesse as respostas... Mas não é possível, a vida tem que seguir em frente. Enquanto isso a gente faz força, segue como se nada estivesse incomodando quando por dentro parece estar ocorrendo avalanches.

Eu queria escrever bonito agora, tentar transformar esse meu momento trágico numa coisa bonita, mas nem isso estou conseguindo. Me sinto só, fraca e acuada pela vida. Também me sinto na obrigação de seguir em frente. Então levanto a cabeça, seco as lágrimas, sufoco o soluço com um café. Não sei o que será daqui pra frente, mas busco forças na fé para não desistir. Não me deixar entregar. Mas não é fácil.

Eu só queria dormir agora e acordar num dia em que tudo estivesse dando certo. Mas não é possível. Tenho que fazer dar certo agora, não sem deixar de me perguntar quando tudo vai começar a acontecer assim.

Shalom!


domingo, 6 de outubro de 2013

É duro ser romântica...

Será que ainda há amor no mundo? Daqueles de verdade?
Sei lá... Enquanto isso eu vou quebrando a cara.

"Românticos são poucos
Românticos são loucos, desvairados
Que querem ser o outro
Que pensam que o outro é o paraíso...

Românticos são lindos
Românticos são limpos e pirados
Que choram com baladas
Que amam sem vergonha e sem juízo...

São tipos populares
Que vivem pelos bares
E mesmo certos vão pedir perdão
Que passam a noite em claro
Conhecem o gosto raro
De amar sem medo de outra desilusão...

Romântico é uma espécie em extinção!
Romântico é uma espécie em extinção!"


Shalom!

Nossa Playlist