Pesquisar este blog

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

(Atualizando)

  • Sim, estou com resultados de exames de sangue e RM de coluna cervical e toráxica em mãos. Só q estou procurando não buscar pelo em ovo. Os de sangue só tem uma pqna alteração nas proteínas, e a ressonância tá... assim... como dizer... TODA ERRADA. 
  • Minha psiquiatra manteve a medicação, acrescentando a amitriptilina q o neuro passou prá eu poder pegar no posto.
  • Como não andava sentindo dor, fiquei uns 15 dias sem amitriptilina. Voltando hj pq fui gravar umas músicas e minha perna esquerda voltou a doer. Mas só ela, com a graça do Criador.
  • Rezo infinitamente para ficar boa logo e correr atrás de uma renda fixa, pq ficar dependendo dos outros tá PHODDÄ!!!!!!!!!!!
  • Estou quase terminando, ao mesmo tempo, "O Aleph" e "O Poder da Kabbalah". Esse segundo me dá uma sensação incrível de familiaridade... Assunto q tocarei num post futuro.

Resumidamente, é isso.
Vejo vcs assim q eu voltar das visitas com os neuros...

Ia'Orana!

"I can't help falling in love with you" (Pearl Jam)


"Wise men say, only fools rush in
But I can't help, falling in love with you
Shall I stay? Would it be a sin
If I can't help, falling in love with you?


Like a river flows, surely to the sea,
Darling, so it goes somethings are meant to be.
Take my hand, take my whole life too.
For I can't help, Falling in love with you


Like a river flows, surely to the sea
Darling so it goes, somethings are meant to be
Take my hand, take my whole life too.
For I can't help falling in love with you.
For I can't help falling in love with you"

(Tradução no vídeo)

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Libertas Quæ Sera Tamen

"Hj acordei assim, de alguma forma, liberta.
Das minhas algemas e do meu algoz nada conheço, simplesmente acordei assim.
Liberta.
Com a alma se agitando ao vento, feito lençol alvo no varal.
Feito o cheiro de mato q nos toma por dentro qndo adentramos a mata.
A liberdade hj chegou em mim e me despertou.
E aqui estou. Para mim, para o mundo. 
Liberta."

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Afinal, o q é a compaixão?

Deve ter sido providência divina reencontrar, numa das últimas faxinas, o livro "O Aleph", de Paulo Coelho. Eu sei, mtos não gostam do escritor, mas nem leio por ele, leio pelas lições referentes ao ocultismo, assunto q me interessa desde q me conheço por gente. Tbm não gosto de Jorge Amado, mas tive q lê-lo prá sabê-lo, não é?...

Pois bem, ontem tomei coragem e decidi buscar o livro sobre Kabbalah q ganhei do Kabbalah Centre. Como Olhos Mediterrâneos já tinha ido antes e conhece melhor a região, desisti da promessa q me fiz de nunca mais falar com ele e o abordei pedindo referências de como chegar lá. Mas eu tava de péssimo humor. E concentrada do "Projeto Efeito Borboleta". Lembram do filme? Da solução do personagem no final? Decidi q queria ser odiada para poder me afastar em paz... Mas, pelo q vêem, sim: eu sou frouxa.

Já no metrô, um rápido acesso ao Facebook foi suficiente prá me perturbar. Meu mau-humor contagiou? Foi um longo caminho por baixo da terra, sem ter acesso à internet e sem nenhum contato com o mundo fora do trem. Ligo ou não ligo? Prometi a mim mesma q não o faria, eu poria meu "projeto" a perder... A compaixão foi mais forte q eu. Mal saí da estação Ipanema, peguei o celular e fui me certificar.

Pois é. Aparentemente estava tudo bem. Ele até confirmou o caminho q eu deveria pegar prá chegar ao KC. Bem, eu cheguei logo ao destino, e conversando com a responsável de lá, inclusive sobre ele, me surpreendo qndo meu celular tocou e no visor era Olhos Mediterrâneos. Ué, será q as "orelhas queimaram"?, sorri. Qndo atendo, sua voz formal pergunta por alguém com a mesma inicial q o meu nome. Só tive forças de dizer friamente "vc ligou errado". E pelo q parece, ele nem notou a confusão q fez.

Pois conversei mais sobre os rituais do lugar, peguei meu livro, e saí rumo à orla. Precisava ver o mar mais uma vez. Ao abrir o livro "O Poder da Kabbalah" numa página qualquer, me deparei com uma fórmula para a transformação. Nunca reagir imediatamente. Segurar prá si, receber a luz e retornar a luz com compaixão para todos à volta. Nada mto diferente do q eu já sei e tento praticar todos os dias. Mas algo devo estar fazendo de mto errado, pq eu já reajo com compaixão, e tudo q recebo de volta é uma ligação enganada. KD MINHAS BÊNÇÃOS??? Juntando isso às experiências relatadas em "O Aleph", me fez refletir, ali, diante do mar.

Afinal, o q somos nesse mundo? Apenas isso: solidão com ventania à beira-mar. Estamos nós, sós, diante do gigantismo do Universo, tudo ali ao nosso alcance, e não sabemos o q fazer com tudo isso. Alguns se concentram no mundo material, de tanto medo do Universo... Mas somos todos sós, com experiências próprias de cada um, e qualquer sensação de "missão" ou de q "devo cuidar de fulano" nada mais é do q a ilusão da culpa de vidas pregressas. QUE JÁ PASSARAM. Essas pessoas saberão cuidar de si sozinhas, e não é positivo q eu interfira no aprendizado de ninguém. E se, a compaixão me surgir num momento de reatividade perante alguma situação, devo refletir sobre ela antes de sair oferecendo por aí, prá todo mundo. Será mesmo compaixão? Não será apenas meu ego querendo q eu "pareça" boazinha? Pois bem, tanto quis parecer "boazinha" q tem gente q pensa q sou santa, me põe num altar e não quer mais me tirar de lá... Quase um Buda dos dias modernos... Foi ISSO q minha "compaixão" criou. Agora preciso q o "Projeto Efeito Borboleta" aja rápido, e assim todos serão felizes.

Às vzs, a compaixão q parece pura e simples traz infelicidade logo atrás dela. O ser humano é feito de vaidade. Sou apenas mais uma. Agora está na hora de desconstruir para reconstruir. Senão nunca mais saberei o valor da compaixão de já dei e ainda hei de dar. Não haverei de receber minhas bênçãos enquanto eu não der valor a todos - TODOS - os sentimentos q eu tenho, na condição humana...

Ia'Orana!




sábado, 20 de agosto de 2011

"O boêmio voltou novamente..."

"A mulher mais louca do mundo...
Com as situações mais loucas do mundo...
E os sentimentos mais loucos do mundo...

Pode alguém ficar feliz e triste ao mesmo tempo com a mesma situação???" 

(23/04/2011 - "A mulher mais louca do mundo")


Sim, e aqui estou eu novamente, nessa situação ridícula. O q te traz felicidade, me dói, mas ao mesmo tempo me dá uma alegria q não sei explicar. Talvez o fato de já saber antes? Talvez pq o altruísmo q toma conta de mim em relação a vc é mesmo real, e não uma tentativa de sê-lo?? Talvez a maturidade realmente chegou prá mim? (nãããã... Maturidade pr'uma pessoa desmiolada como eu não existe! rsrss)


Só sei q eu te amo. E vc tá feliz. Quase posso ver seu sorriso daqui... Oh, meu Pai, será q a demagogia tomou conta de mim hj???...


Não, é real. Nunca imaginei sentir isso um dia, mas enquanto eu sentir, creio q D'us ainda mora em mim...


Ia'Orana!


(Um revival de 2006, de mim prá mim mesma, rsss)

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

You've got a friend

Já era fato conhecido q vc não existia além de dentro de mim. Toda a história, a trilha musical, foi tudo criado, inventado por mim, para minha satisfação criativa. Mas não posso reclamar, pq conheço seu verdadeiro afeto. Só q ele não é e nunca foi suficiente. Prá q mentir?

Todas as fases da vida têm grandes lições, e na minha atual, todas às lições levam ao desapego. O "amar e deixar ir". E não deixar q isso me abale (tanto). Minha ligação contigo supera as coisas terrenas, mais ou menos como minha ligação com minhas filhas. E da mesma forma q as deixei ir, preciso aprender a deixar-te tbm.

Essa madrugada não consegui dormir. Qndo meu coração muda, o tempo muda junto. Um vendaval violento atingiu as cercanias me obrigando a levantar e fechar todas as janelas. Agora, derreto no calor q se formou, e o vendaval se foi - era só prá me mostrar q eu tinha q levantar. Prá q? Não sei. Mas como tem sido minha história até aqui, nada é por acaso. Preciso exorcizar, mais do q a dor no ego, a sensação ruim q adormeceu comigo, no meu peito. Eu juro, como jurei diante do meu pqno altar, q se alguém te fizer sofrer, sou capaz de buscar no fim do mundo!!! Mas se o q buscas é a minha bênção, estarei sangrando no altar dos amores impossíveis, mas mesmo assim, te darei.

Foi diante de uma oração desesperada numa Páscoa q tu te emergiste perante mim. Nada mais pode me convencer de q nossa ligação não foi feita nos céus... Assim como tu tbm não tens dúvidas. Mas talvez, não seja prá ser do jeito q eu quero. Morro agora então prá tornar-me um anjo seu. Serei anjo do meu anjo - cuide da sua vida q eu estarei cuidando de vc.

E se, por um acaso da vida, se vir tropeçando, volte, grite por ajuda, q eu estarei lá. Entre nós nunca houve mentiras, talvez isso já fosse o suficiente para justificar minha fidelidade canina.


Please, please, please!!!!
Viva! Seja feliz! Para assim me inspirar...

Ia'Orana!

domingo, 14 de agosto de 2011

A minha sorte - Feliz dia dos Pais

Eu sempre falei nos meus blogs sobre maternidade, sobre minha mãe, sobre as mulheres com presença tão forte na minha vida. Realmente, as mulheres são grande maioria na minha história. Mas hj, no Dia dos Pais, vim falar dessas presenças masculinas na minha vida...

Eu tive mta sorte. Apesar de não ter conhecido meu avô materno, meu avô paterno foi o primeiro grande homem da minha vida. Eu era a princesinha dele, a "primeira e única" por ser a única menina entre meus primos, e por isso ter tido privilégios como ser levada à padaria todo fim de semana, onde ele me mostrava com orgulho, mesmo se eu estivesse com a cara amassada, e onde eu ganhava um guarda-chuvinha de chocolate... rsss... Tempo bom em q um guarda-chuvinha de chocolate curava todos os males... Talvez uma dessas guloseimas aliviem a saudade do meu avô Rubens, q tbm me ensinou a gostar de música.

Meu pai já foi menos afetuoso na minha infância. Ele estava sempre correndo prá cá e prá lá para nos sustentar sem largar sua verdadeira vocação, q é a música. Foi assim q ele garantiu meus estudos, fosse o curso q fosse: computadores, música, teatro... Conforme estivesse dentro do orçamento, ele me dava. E vê-lo hj sendo tão afetuoso com minhas filhas, já "aposentado" mas sem parar de trabalhar dentro do seu estúdio, me dá mtas alegrias. Me é um exemplo e sempre tem um conselho, mesmo q eu resista mto em aceitar, rsrsss...

Tenho mta sorte. Hj eu trabalho com meu pai. Qntos podem dizer isso???

Um Feliz Dia dos Pais prá todos os pais de verdade - ainda q não sejam biológicos, ainda q não estejam presentes fisicamente, ainda q sejam as pães, os avohais (avô-pai, como na canção do Zé Ramalho), enfim...

E q nós, seus filhos, sejamos felizes, hj e sempre!

É nosso compromisso para com eles...

Ia'Orana!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

"Deixe-me ir, preciso andar..."

Por mais q vc se prepare, qndo chega a hora os sentimentos te traem.

Sim, já estava com a cabeça trabalhada desde maio. Na verdade foi em maio q Mr.G me propôs essa situação para q eu pudesse cuidar da minha saúde. Não aceitei de imediato. Foram 2 meses q olhei prá minha vida e vi q não conseguia oferecer o meu melhor às minhas filhas. Sim, elas iriam morar com o pai.

Eu já nem chorava mais por isso, até ficava fascinada com a alegria da caçula com a novidade. A mais velha q demorou a aceitar... Temia me deixar. Até por já estar na pré-adolescência ela já viu, mais consciente, algumas crises emocionais minhas, principalmente antes de iniciar o tratamento prá Transtorno Bipolar. Talvez ela temesse q eu tivesse outra crise. Mas a tranquilizei e ela aceitou.

Passamos então esses ultimos 2 meses nos preparando para isso. O q elas iriam levar, o q não iriam... Procurei sempre pensar no lado bom: elas teriam conforto, assistência, e até uma vida mais farta materialmente, coisa q não posso dar agora. Parece bobeira mas ter q negar um pedido de seus rebentos por estar sem grana é mto ruim. E ter q negar um pedido simples por não conseguir levantar da cama é ainda pior.

Veja bem: foram mais de 10 anos dedicados exclusivamente à maternidade. Tiveram atividades profissionais nesse período, mas sempre foram secundárias às tarefas de mãe. Então agora q elas se foram e me deparo com a casa vazia, observo a foto no quadro de cortiça q tiramos no nosso último passeio no shopping. Foram mais de 10 anos da minha vida dedicadas a elas, e agora eu pareço estar apagada na foto.

Eu sei q não deixei e nunca vou deixar de ser mãe, vou vê-las qndo eu quiser, buscá-las nos fins-de-semana - e assim, com certeza estarei mais preparada para assistí-las como elas merecem e como eu sempre desejei voltar a fazer. Mas dá um sentimento de frustração... Pq eu já venci tanta coisa sem ajuda de ninguém, levava e buscava na escola grogue de Depakene, ameaçava vomitar no caminho da escola prá casa e vice-versa por causa do mesmo remédio, os tremores por causa do Lítio... Acho q foi tanta luta q meu corpo sucumbiu. Criou essas lesões no cérebro só prá dizer: vc não é a Mulher-Maravilha!!! Talvez a delícia de ser mãe é a sensação de ser a Mulher-Maravilha... Mas agora eu sei: eu não sou.

Agora vou preparar a casa, fazer uma faxina caprichada (pq casa de criança com TDAH e bipolaridade precisa de faxina SEMPRE), e esperá-las na quarta-feira, prum evento da escola daqui. Daí, só na outra semana, por causa do dia dos pais...

E esse período vai ser decisivo prá eu provar prá mim mesma: e aí? Vc é forte de verdade ou não???

Pelas minhas filhas, eu sou...

FILHAS, EU AMO VCS!! Nunca pensem o contrário...


Ia'Orana!

"Aqui" (Ana Carolina)



"Aqui
Eu nunca disse que iria ser
A pessoa certa pra você
Mas sou eu quem te adora
Se fico um tempo sem te procurar
É pra saudade nos aproximar
E eu já não vejo a hora

Eu não consigo esconder
Certo ou errado, eu quero ter você
Você sabe que eu não sei jogar
Não é meu dom representar
Não dá pra disfarçar
Eu tento aparentar frieza mas não dá
É como uma represa pronta pra jorrar
Querendo iluminar
A estrada, a casa, o quarto onde você está
Não dá pra ocultar
Algo preso quer sair do meu olhar
Atravessar montanhas e te alcançar
Tocar o seu olhar
Te fazer me enxergar e se enxergar em mim

Aqui
Agora que você parece não ligar
Que já não pensa e já não quer pensar
Dizendo que não sente nada
Estou lembrando menos de você
Falta pouco pra me convencer
Que sou a pessoa errada

Eu não consigo esconder
Certo ou errado, eu quero ter você
Você sabe que eu não sei jogar
Não é meu dom representar
Não dá pra disfarçar
Eu tento aparentar frieza mas não dá
É como uma represa pronta pra jorrar
Querendo iluminar
A estrada, a casa, o quarto onde você está
Não dá pra ocultar
Algo preso quer sair do meu olhar
Atravessar montanhas e te alcançar
Tocar o seu olhar
Te fazer me enxergar e se enxergar em mim"

sábado, 6 de agosto de 2011

"All over you" (Live)


"Nosso amor é como a água
Preso e torturado por ser estranho
Nosso amor não é nada mais 
do que eu sozinho pra mim todos os dias
Nosso amor é como a água,

Preso e torturado, é

Tudo em vc, tudo em mim

O sol, os campos, o céu
Algumas vzs tentei agarrar o mar, 

o sol, os campos, a maré
Pague-me agora, deite-me
Oh, yeah


Nosso amor é como água

Preso e torturado por ser estranho
Nosso amor nada mais é 

do q eu sozinho pra mim todos os dias
Nosso amor é como anjos, presos e torturados, é
 

Tudo em vc, tudo em mim
O sol, os campos, o céu
Algumas vzs tentei agarrar o mar, 

o sol, os campos, a maré
Pague-me agora, deite-me..."


(P. Dahlheimer, C. Gracey, E. Kowalczyk e C. Taylor)

Nossa Playlist