Pesquisar este blog

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Sertralina, "aqui me tens de regresso..."

E mais uma vez estamos de volta. Vc me aprisiona mas me engana com a sensação de liberdade. Mas até qndo dura essa sensação? Até onde vc respeitará quem eu sou e como quero me expressar? Afinal, o q sou é aquilo em q me transformo com vc, ou eu sou aquela estranha q toma conta de mim qndo "caminho com minhas próprias pernas"? Pelo menos com vc sou mais fácil de me identificar, talvez pq vc me torne previsível. Eu só não entendo direito se toda essa previsibilidade é boa ou ruim. Só uma certeza eu tenho: não poderemos viver juntas prá sempre. E, sinceramente, nem é meu desejo. Como me disse mto sinceramente minha neuro: "vc vai ter q aprender a lidar com sua ansiedade". E, convenhamos: vc tapa o sol com a peneira. Ou não. Talvez vc tenha sido responsável pela despedida daquele homem impulsivo e agressivo de chapéu de malandro dos anos 20... Talvez vc tbm me ajude a exorcizar meus "demônios"... Não sei. Vou seguir usufruindo de seus "serviços", mas sem desistir de tentar dar meu passos sozinha.

(P.S.: Eca! Tá parecendo as cartas q a Fernanda Young escreve! Daqui a pouco ela vai dizer q eu fiquei com inveja dela - pq todo mundo "tem inveja dela" - e a copiei. Ninguém merece!!)

Ia'Orana!

sábado, 26 de janeiro de 2008

Receita do dia: "Podrão Vegetariano"

Como fazer:
Primeiro, se veja num lugar onde nada tem além de carrocinhas do tradicional "podrão", porém, morto de fome.
Vc se aproxima da carrocinha e pede um cachorro-quente. Qndo o vendedor perguntar "é completo?", vc responde:
-"Sim! So não quero a salsicha!"
Ignore a cara de espanto do vendedor, a não ser q ele queira confirmar o pedido estapafúrdio.
Depois de confirmar o pedido, está pronto! Vc terá em mãos uma deliciosa combinação de carboidratos (pão, batata palha) e proteínas (milho, ervilhas, ovo de codorna).
Atenção: essa receita não é recomendada aos vegans pois contém leite (na maionese e no queijo ralado) e ovos (na maionese e os de codorna).

Pra mim foi uma ótima e prática opção já q não haviam outras alternativas na saída da Cidade do Samba (ah! Aliás, so prá vcs saberem: vou desfilar na Viradouro. Mas vcs não encontrarão nenhum cabelinho roxo pela avenida: minha fantasia é totalmente malocada. Quem sabe um dia eu explico...).

Ia'Orana!

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

HINO DOS MALUCOS

Composição: Rita Lee/ Fernanda Young / Alexandre Machado/ Roberto de Carvalho

Nós, os malucos, vamos lutar
Pra nesse estado continuar
Nunca sensatos nem condizentes
Mas parecemos supercontentes
Nossos neurônios são esquisitos
Por isso estamos sempre aflitos
Vamos incertos
Pelo caminho
Nos comportando estranhos no ninho
Quando a solução se encontra, um maluco é do contra
Mas se vai por lado errado, um maluco vai do lado

Malucos, a nossa vida é dar bandeira
ligando a luz da cabeceira,se a água pinga na torneira
Malucos, a nossa luta é abstrata
já que afundamos a fragata,
mas temos medo de barata

Nós, os malucos, temos um lema
Tudo na vida é um problema
Mas nunca tente nos acalmar
Pois um maluco pode surtar
Os nossos planos são absurdos
Tipo gritar no ouvido dos surdos
Mas todo mundo que é genial
Nunca é descrito como normal
Quando o papo se esgota,um maluco é poliglota
Mas se todo mundo grita,um maluco se irrita

Malucos, somos iguais a diferença
e todos temos uma crença:
seguir a lei jamais compensa
Malucos, somos a mola desse mundo,
mas nunca iremos muito a fundo
nesse dilema tão profundo

Malucos, a nossa vida é dar bandeira,
ligando a luz da cabeceira,
se a água pinga na torneira
Malucos, a nossa luta é abstrata,
já que afundamos a fragata,
mas temos medo de barata

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Momento "Cultura Inútil Juvenil"

- "A sra. gosta de parques, D. Florinda?"
- (suspiro) "Me fascinam..."

Voltamos agora à nossa programação normal. Desculpem o incoveniente.

Mais um dia no Reino das Pimentas...

Eu já fazia idéia q eu não batia lá mto bem da bola, mas creio q seja sempre estranho o pedido do médico de exames q diagnosticam um possível distúrbio circulatório cerebral (não sei, não conheço mtas pessoas q tenham feito esse exame). Mas mais estranho ainda é viver nessa situação, sem saber do q se trata, sem saber como tratar todo esse mal-estar, e já faz pouco mais de 1 mês. Na verdade é mto difícil principalmente prá quem descobriu q a solução da grande maioria dos problemas era o trabalho... Ontem então fiz mta força, levantei da cama, fiz algumas coisas com bastante sacrifício, mas pelo menos a sensação de inutilidade - q tanto me perturbava - foi um pouco aliviada.

De um jeito ou de outro, já é um alívio estar com os pedidos de exames nas mãos. É meio caminho andado prá uma solução. Além do ecodoppler de carótidas e artérias vertebrais, foram pedidos exames "básicos" de sangue, como hemograma, glicose, etc, um de urina, e o médico tbm me passou um vasodilatador cerebral. Tava pesquisando o preço aqui na net e, além da bula ter me assustado um pouco, o preço tbm me assustou. Decidi pelo ginko biloba (a não ser q as vertigens apertem mesmo, aí vou apelar pro remédio). E amanhã, já vou encaminhar meus exames (pelo menos os de sangue). Segunda, parto pros ecodopplers.

Com licença q eu vou iniciar o meu jejum...

Buenas noches!
Ia'Orana!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Salve Raulzito!!

"Enquanto você
Se esforça pra ser
Um sujeito normal
E fazer tudo igual...

Eu do meu lado
Aprendendo a ser louco
Maluco total
Na loucura real...

Controlando
A minha maluquez
Misturada
Com minha lucidez...

Vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza
Eu vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza...

E esse caminho
Que eu mesmo escolhi
É tão fácil seguir
Por não ter onde ir...

Controlando
A minha maluquez
Misturada
Com minha lucidez
Eeeeeeeeuu!...
Controlando
A minha maluquez
Misturada
Com minha lucidez

Vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza
Eu vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza
Eu vou ficar
Ficar com toda certeza
Maluco, maluco beleza..."

Vc já berrou o seu "que se dane" hoje?

Brasil Wiki!

"A boca fala do que o coração está cheio".

Ia'Orana!

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Entre o real e a ficção

"O ano já começou esquisito. Logo no primeiro dia do ano?! Tonturas, arrepios, caí sentada na cadeira, o estômago em cambalhotas, coração aos pulos. Minha consciência ameaçou vagar, mas a agarrei à unha. Orei. Respirei fundo e orei denovo. Fingi ignorar o homem branco, de bermudas e barba rala ao meu lado. Eu não estava preparada, não havia ninguém preparado por perto, enfim, olha no q ia dar... Com as orações, já no segundo Pai Nosso, tudo passou, da mesma forma q surgiu. O q passou a vigorar então foi a vontade de chorar, a sensação de opressão e vulnerabilidade, mas até isso passou. Só ficaram a dúvida e a fé, coexistindo dentro de mim de uma forma q so Deus Sabe..."

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

De uma amiga, tbm Mensageira da Eternidade

Os mensageiros da ETernidade

Nós os sensíveis, temos a luz brilhando dentro de nós. A nossa sabedoria muitas vezes pode ser confundida com a loucura por pessoas de mentira, por aquelas pessoas que vivem presas a um mundo automático.
Nós, os sentimentais, os alquimistas, os arrependidos pelos erros, os filhos amados que foram deixados pra trás num deserto, os que têm fé inabalável, os sonhadores, os loucos de amor muitas vezes já fomos considerados as ovelhas negras da família...

...mas os nossos sentimentos profundos como o mar nos transformaram aos poucos em cordeiros mansos que pastam felizes pelos campos verdes...

Dentro de nós ardem paixões interiores capazes de derreter qualquer geleira.

Nós já morremos incontáveis vezes... Já renascemos outras tantas mais fortes, mais determinados em encontrar a nossa felicidade.
Nós, os sensíveis somos invencíveis pelas lágrimas... E imbatíveis pelo sorriso...

Muitos de nós - os sensíveis - carregamos na alma e até no corpos, marcas da nossa paixão pela vida. Do mais fraco ao mais forte, do mais bonito ao mais feio.
Não somos medidos pela nossa formosura ou pela grandeza do nosso corpo, mas somos admirados pelo poder do nosso coração, pela força que emanamos de dentro de nosso olhar.

E as pessoas de mentira ficam sem entender como nós - os sensíveis - conseguimos ter tanto poder!
Nós os sensíveis estamos aqui para fazer a diferença. Ninguém nos conhece pela superfície, mas pela profundidade de nossos bons pensamentos.

Não somos santos, mas somos anjos. Não somos perfeitos, mas é na nossa imperfeição que mostramos nossas maiores virtudes.

Não é pela casca que queremos ser conhecidos. Queremos um relacionamento íntimo com tudo e com todos que nos cercam.
Podemos errar, fracassar em quase tudo, mas jamais fracassaremos como seres humanos.

Somos imcompreendidos, porque muitas vezes não sabemos expressar quem somos de verdade.
Ainda que o nosso corpo envelheça e fique doente, nada pode tocar o coração de um sensível senão a mão do Supremo Criador.

Nós, os sensíveis, mesmo de longe nos juntamos em espírito num coral para cantar uma canção que curará toda pessoa de mentira.

Por alguns instantes o mundo parará para ouvir o nosso canto e se apaziguará por alguns poucos momentos... E por alguns momentos elas também vão ser sensíveis como nós: quando perceberem que no rosto do outro está o espelho de sua própria face.

Nós os sensíveis temos o dom de sentir o que os outros sentem, de traduzir seus pensamentos. Porque nosso coração capta o que os outros corações transmitem... Mas nós somos uma brasa viva no meio da neve, ou um oásis no meio do deserto

Estamos aqui para mostrar aos outros que a alma existe, que a matéria passará. Mas que temos vida para todo o sempre.

Somos dono da sabedoria universal. Acreditamos num Deus comum a todos seres humanos. Num Deus que habita todas as religiões.
Num abraço do sensível está a graça do Universo.
Nós os sensíveis somos os mensageiros da eternidade..."

Texto: André Aquino
Obgda, Leila!
Ia'Orana!

domingo, 6 de janeiro de 2008

Pequenas Verdades

Pois é, sei q a Verdade é de cada um e estou longe de ser uma mensageira da Verdade. Mas aprendi na própria pele certas coisas sobre a vida q creio q são universais:

- Não existe regra prá vida, a não ser a de amar incondicionalmente.

- Se as coisas não andam bem na sua vida, é pq se tem sido arrogante. Qndo vc tem a certeza de q não está sendo arrogante com o próximo, é hora de rever os próprios conceitos: se vc não tivesse sido arrogante com alguém, sua vida não estaria andando pra trás. É a lei básica do
“tudo q vai, volta”. Essa não falha!

- Nunca podemos cobrar do outro por uma desilusão: como o nome já diz, se trata do desfacelamento da ilusão, e ilusão somos sempre nós mesmos q construímos, pq adoramos enfeitar a realidade, pq não suportamos a realidade, enfim: seja qual for o motivo, a culpa nunca pode ser do outro.

- A vida é como ela é: enfeitar a realidade só vai atrasar a cicatrização da ferida. Às vzs por isso, a ferida pode até infeccionar. Aí, só um bom analista...

- Atraímos tudo q pensamos. Se estamos sempre doentes, nossa mente está doente. Se estamos sempre felizes, nossa mente está feliz. Mente sã, corpo são. Simples assim.

- Nunca
"somos", sempre "estamos". Sempre há brecha prá mudar e nos tornarmos pessoas melhores. Quem afirma o contrário, não passa de um arrogante e não evolui.

- Qndo o outro nos agride, o q ele quer é chamar a atenção prá fazer parte da nossa vida. Se o agredimos de volta, se nos pertubamos com sua presença, estaremos satisfazendo o desejo do agressor. O ódio e a paixão são irmãos gêmeos: o único antagonista do ódio é a indiferença. Ignore as ofensas, ou melhor, nunca se ofenda. Sua vida ficará mais leve.

- Dizer "não" por um bem maior é sempre uma vitória q não precisa ser anunciada: a própria consciência já garante o “pagamento”. Se o sacrifício for anunciado, perde todo o valor.

- Só faça ao outro o q gostaria q fizessem a vc. Pq um dia REALMENTE farão.

- O problema do mundo não são os argentinos, mas sim as mulherezinhas FDP q casam-se com eles (hahahaha, essa é uma piadinha pessoal – não sou xenófoba, pelo contrário, mas eu não podia perder a piada!! Hahahahaha)


E assim, inspirada (ainda) por Osho, resolvi fazer essa listinha básica “Auto-Ajuda de Bolso”. Se essas coisinhas puderem ajudar a fazer o 2008 de alguém mais feliz, já vai ser de grande valia... Quem tiver mais uma “regra de ouro” q aprendeu com a vida pra completar nossa listinha, deixem nos comentários! É sempre útil! (pelo menos prá mim)

Um bom Domingo!
Ia’Orana!

sábado, 5 de janeiro de 2008

Socorro!!!

Levanto agora pela manhã e noto a TV ligada no SBT. Normal, já q a mais velha já cansou de saber como se liga a TV e quais os canais q a interessam. O choque foi ao constatar q havia um "piolho" apresentando o programa. Kd aquele casal de adolescentes (tá eles eram esquisitinhos, mas pelo menos apresentavam direitinho)?? Quer dizer q os piolhos estão invadindo a TV? Aff, odeio essa proliferação de "criancinhas-prodígio"...
Não, não é recalque, mesmo parecendo. Já fui uma criancinha assim e sei bem q destino tem... Graças a Ele Deus me presenteou com 2 crianças BEM normais. Nada de prodigio, nada de deficiência. Inteligentes, mas dentro do limite aceitável pela paciência humana...
Mas, enfim: q Deus Abençoe a todas as criancinhas...
Bom dia!
Ia'Orana!

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

O avesso do avesso

"Como pode um ser humano, já nascer do lado avesso?
Tem gente que só vira ao avesso com o fluir da vida.
Outros morrem do lado certo, sem costuras e emendas aparecendo."

Eu, sinceramente, não sei como algumas pessoas conseguem passar pela vida sem um alinhavadinho sequer, amiga Ana!!

"Eu sou uma avessa assumidíssima." Eu sei! Eu tbm!

Viva nós, q viramos do avesso qntas vzs necessárias! :D

Bjks!

"Só louco, amou como eu amei..."

A raiva traz o medo. O medo traz a raiva. É, se pensarmos bem, Osho estava realmente certo...

Não q eu seja chegada em literatura de auto-ajuda americana, mas tbm não dispenso nenhuma leitura q caia nas minhas mãos. Pelo menos - apesar de eu discordar de mta coisa - o livro de Osho q ganhei de Natal me fez pensar (talvez a parte de "auto-ajuda" ajudaria mais se eu o lê-se há uns 10 anos atrás mas, enfim, a gente tenta tirar o melhor das coisas).

O medo me dá não só raiva, como me enfurece completamente, me deixa cega. E toda essa fúria, ao mesmo tempo, me amedronta (por isso mesmo).

O medo de q todo esse ódio desmonte o castelo de cartas q tenho construído há mais ou menos 1 ano, cada andar q construí chorando e mtas vzs engolindo a própria raiva...

E a raiva de todo esse medo ainda mexer tanto comigo.

O q se faz, então? Engole o choro? Engole a raiva? Tapa o sol com a peneira?

Nada q alguns minutos no cantinho da cama, tão apertadinho qnto meu peito naquela hora, não pudessem ajustar. Nada q algumas pqnas ofensas enfurecidas não pudessem acalmar. E depois de quebrar esse círculo vicioso, de alma lavada, poder buscar a mão do outro no meio da cama e dormir em paz, ouvindo a batida de outro coração...

Ia'Orana!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Será q sou só eu?...

...Ou será q tem mais alguém por aí q não aguenta mais ouvir "sr. zero-meia, o sr. é um fanfarrão!"? :/

É, nem no Reveillon consegui fugir da "melô do créu". Será q o problema sou eu? To atraindo essas coisas????

O jeito é segui o conselho do André Gabeh prá tirar o "créu" e outros "zero-meias" da minha vida: haja sal grosso!!
Oh, meu Pai...

hahahahahahaha
Night-night!
Bjks! Vivam bem! (Ou, como dizem no Taiti: Ia'Orana!)

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

"Mais louco é quem me diz, e não é feliz..."

"... Não é feliz!..."

Esqueci do mundo da maternidade? Não. Mas acho q estou mergulhada em novas e mais sortidas idéias. Dizem q crescer é isso, não é? Interesses crescem, se multiplicam, se dividem em tópicos, nos aprofundamos nos tópicos... E assim ficamos loucos. Não é à toa q existe o dito popular: "de médico e louco todo mundo tem um pouco". E eu não me faço de rogada: tenho um pouco dos 2!

Quem quiser dizer q não é nem um nem outro, pule do barco agora ou cale-se para sempre!!

Os q não me queriam de volta, vão ter q me engolir: SIM! Sou eu! Estou de pé! Mais de pé do q nunca...

Em breve, mais loucuras de um mundo mto louco, visto por uma pessoa mais louca ainda! :)

Bjks! Shalom!

Nossa Playlist