Pesquisar este blog

sábado, 4 de julho de 2015

Mesmo que tu deletes

Mesmo que tudo deletes, preciso trazer a ti uma questão: haverá diálogo? Infelizmente não há nenhum relacionamento que sobreviva de monólogos...


Mesmo que tu deletes, preciso dizer-te que não há mais espaço para sua ausência na minha vida. É totalmente incompreensível para todos que sempre nos viram como dupla dinâmica. É incompreensível pra mim que tu deslegitime uma opinião minha por causa de qualquer outra pessoa de fora. É incompreensível pra mim chegar em casa e não receber uma mensagem louca àquela hora da noite e rirmos feito boçais até a hora de dormir.


É incompreensível ao meu coração acordar pela manhã e não contar contigo para interpretar o sonho bizarro que eu tive. Ou contar do último mico que paguei na rua e te fazer rir loucamente. Ter te contado em primeira mão que cortei os cabelos (e que não gostei), ou que aqueles planos que eu tinha terão de sofrer ajustes. Não te contar da minha dor e da minha vergonha de ter vivido pela primeira vez a prova de que assusto as pessoas na rua - dentro de um ônibus uma moça veio me perguntar por que eu tremia tanto, sabe? Ah: E contar dos dois quilos que perdi.


Te contar das dores e das delicias de ser eu, enfim.


"Mas só contar?", diriam alguns. Mas alguém mais te ouve com tamanha paciência?? Assuma!!


Só queria então dizer que to triste mas joguei pra D'us. Na vida pessoas especiais entram e saem o tempo inteiro e só nos resta aceitar. Posso com certeza viver sem sua presença, mas escolhi que eu prefiro que seja com você. Mas pra isso preciso que tu me ouças também.


Ainda te amo. E pra sempre será.


Shalom!

Nenhum comentário:

Nossa Playlist