Pesquisar este blog

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Poema do nascer-do-sol

(ou "Poema do Sol Laranja") 

"Loucura é fitar tua nuca molhada e não poder tocá-la, sentir o cheiro e o sabor, nem me misturar no teu suor.
Pior ainda, loucura é não poder publicar, em doces versos descarados o desejo q inflama o centro do meu céu.
Chama louca q vive em mim, trazendo o nascer de um novo dia pela janela. Q não vê relógio ou calendário, nem se importa com nossos registros civis.
Ela só queima.
Mas queima só.
Quiçá na esperança de q isso um dia mude...
Quiçá, simplesmente inflama à revelia...
Mas queima. E quase dói. Pq ela tem q ser abafada pelas convenções."

Nenhum comentário:

Nossa Playlist