Pesquisar este blog

sábado, 5 de janeiro de 2013

Podando o meu jardim

Novo ano começa, os dias passam, o ano passado começa a descolorir em preto e branco. Faço uma leitura boba, mas que me diz as coisas que preciso ouvir. Me fizeram repensar muita coisa.

Por que, afinal, eu comecei o ano como eu quis, e no segundo semestre eu simplesmente me deixei apagar? Aquela mulher segura entrou em coma? Pus a vida nas mãos de outrem, comecei a morrer aí. E, de tantas vezes que eu já fiz isso e me dei mal, eu achei que deveria ter aprendido algo.

Às vezes a vida nos leva por caminhos que não esperamos, e nesses caminhos acabo me esquecendo de mim. Esse "sempre me doar" sempre ressurge em algum ponto e eu fico perdida, me perco dos meus objetivos iniciais. Quando tudo tá dando errado, aí que fico perdida mesmo, e tomo atitudes que chamo de "meter os pés pelas mãos". Dou aos outros um poder que nem sempre sabem o que fazer com ele. To sempre fazendo isso - será que um dia eu aprendo mesmo?

Mas ainda bem que há os ciclos! E que eles se fecham dando lugar a um novo tempo. Só espero seguir firme na minha intenção de ser minha, e só minha. Quem quiser seguir junto será bem vindo, mas que não me liderem! Aliás, podem até tentar, mas que eu seja firme o suficiente prá não deixar que isso aconteça. Tá na hora de fazer o que é melhor pro meu coração, e não deixá-lo mais se submeter ao orgulho dos outros. Porque, enquanto eu fui assim, foi quando me senti mais amada. Quando tomei as rédeas de mim, foi quando tive mais atenção - e não quando eu quase a mendiguei.

Aprendeu agora, cabeça-dura?? Vamos agora iniciar uma nova fase com a auto-estima renovada. Novamente focada em mim. E, que, em cada pequeno ciclo (mensal, semanal, que seja!), eu possa renovar os votos de amor comigo mesma!

Acho que meus guias devem estar satisfeitos. Finalmente entendi o que eles tanto quiseram me dizer... Pai Joaquim da Cachoeira, outro espírito amigo, parece sorrir prá mim. Passou os últimos 2 anos me dizendo prá olhar prá mim mesma, pacientemente me explicando que é a minha própria falta de segurança que leva meus esforços pelo ralo... Olhar pro espelho e se enxergar de verdade... Finalmente! Será que eu consegui?

Haverá de ser a tentativa um exercício diário.

Shalom!

Nenhum comentário:

Nossa Playlist