Pesquisar este blog

terça-feira, 4 de março de 2008

"Alguma coisa acontece no meu coração..."

Não, apesar do título, o post de hj nada tem a ver com Sampa. É simplesmente essa minha mania de "musicar" toda e qualquer expressão q surge à mente ou q alguém diz... Sinceramente, puxei isso da minha mãe. E pior: com o arquivo musical mais antigo da face da Terra (pelo menos é o q a minha sogra diz). Mas, afinal, o q acontece nesse meu coração?...

Me sinto mtas dentro de mim mesma. Estou sempre me ocupando, mas não quero mais q a ocupação me desvie da verdade. Sinto minha cabeça confusa, meio perturbada, só queria conseguir organizar os pensamentos. Então tento organizar a casa e minha vida na tentativa indireta. Talvez seja isso q tenha me causado insônia - e não tem rivotril q dê jeito. Talvez seja o peso dos meus pensamentos q esteja tornando os ombros e as costas doloridas... Essa coisa de psicossomática, sabe... Não sei, só me sinto... Estranha! Como q enxergando minha vida de fora... Talvez pq eu não esteja aguentando a pressão. Talvez pq eu sempre fingi e acreditei ser uma pessoa responsável de um jeito q no fundo nunca fui. Sempre quis abraçar o mundo sozinha, salvar as vidas alheias com meus conselhos tirados de colunas de revistas... E esse meu gênio me empurrou a tudo q eu quis: quis salvar vida de mãe, marido, salvar o mundo tendo filhos... Mas esqueci de me salvar. Só recentemente consegui me livrar da mania de controlar tudo - incluindo a vida alheia. EU NÃO SOU DEUS!

Pq essa megalomania?? Pois é, agora q sei q não sou Deus, QUEM sou eu? Pela primeira vez estou perdida e não quero q ninguém me salve. Não quero mais me esforçar na tarefa de fazer as pessoas acreditarem q preciso de proteção, mas q na verdade sou forte. Dá mto trabalho, enchi o saco, sabe... Mas já foi um esforço tremendo aprender a aceitar ajuda, só preciso agora aprender a pedir...

Eu já fui tão previsível... E agora q me permito qualquer coisa sob a condição de "maluquinha", "consumidora-de-remédios-controlados", não sei mais o meu limite. Pq isso dói? Daqui a pouco estarei entrando nos 30, qndo se presume q se "sossegue", e comecei a "adolescer" logo agora?? Tentar salvar uma juventude gasta em brincadeira de casinha? Será q eu realmente levei tudo a sério?... O q fiz da minha vida, meu Deus?...

Transformei a vida num teatro, cheio de peças diferentes, com atos distintos, figurinos, cenários q mudam, transformam-se, e com a atriz principal q se deixa levar pelos enredos. Ela é um personagem diferente em cada cenário, sempre esperando as reações da platéia. Mas, e agora q mandei a platéia embora? A atriz faz o q? Monta um novo espetáculo? Tem um mundo de possibilidades. E entre tantas, o q me amedronta é buscar o próximo texto. É difícil escolher a peça da sua vida...

Incomoda demais. Tudo isso me incomoda demais. A química me ajuda mto, mas não sara. Amanhã vou fazer entrevista para tratamento num hospital psiquiátrico. Lá vou poder me tratar de diferentes formas - não só com psiquiatras, mas tbm psicólogos, grupos de ajuda, enfim, coisas q eu não tinha acesso antes. Minha mãe se trata lá desde qndo nasci. Enfim, lá vou eu vencer minha resistência, mais uma vez, de pedir ajuda. Finalmente, um pouco de humildade.

Nada na vida é por acaso. Creio nisso. Não é de se estranhar q, depois de tantos anos, tantos problemas, finalmente seja a loucura a ponte entre minha mãe e eu.

Não posso salvar ninguém q esteja no mesmo barco q eu. Não passamos, todos nós, de seres-humanos.

Ia'Orana!

Nenhum comentário:

Nossa Playlist